Quem tricota é cota?





Não mesmo! A prova está a olhos vistos: Tricotadeiras de Oeiras na Festa Queer, num Live act de tricot.

Mais fotos aqui.

Fotografias de Sara Calixto.

2 comentários:

Billy disse...

Pois é... que chatice de preconceito, não é? Estou sempre a ouvir o mesmo... ;)

Yara Kono disse...

Se tricotamos num sítio público sempre acabamos por ser alvo de olhares e comentários... rs por isso temos que tricotar mais e mais por aí...