Baralho, matraquilhos (pebolim), estrelas no céu... só me fazem (re)lembrar as férias da minha meninice.





Aldeia das Dez.

Festa do Pão





Malhar-Erguer-Moer-Peneirar. O pão preparado e assado na hora. Cantorias, compotas, vinho e azeite... autêntico, caseiro, caseirinho.

Mas bonito mesmo de ver (e viver) foi o reencontro entre avós, filhos, tios, primos e amigos...
Carnicães.